As gigantes da TI e a gerência dos serviços

Amazon, Google e Microsoft, balançaram os tradicionais data centers com os seus modelos de serviços em nuvem para servidores e aplicações.

Esses são apenas os exemplos que nos vem a mente quando pensamos no assunto, mas sem dúvida, estas já operam em nível mundial, com presença nos principais países ou regiões estratégicas para seus negócios.

Certamente, elas impulsionam seus serviços e baixam cada vez mais os preços.

Tendência para evolução e massificação dos serviços em qualquer ramo até um determinado patamar, de pequenas infraestruturas até as médias, onde a complexidade ainda está em nível bem baixo.

O que isso significa?

A feliz possibilidade de uma pessoa física ou uma pequena empresa, ter seu servidor ou uma aplicação funcionando em uma destas redes, com apenas alguns cliques e poucas horas de trabalho.

Tal oferta atende uma bela fatia da demanda. Devemos lembrar que até 3 anos atrás não existia nem a oferta e tampouco a demando. Fascinante!

Mas não tem mágica

No dia-a-dia, é preciso gerenciar essa pequena infraestrutura que você criou. Se a mesma estiver em produção, ou seja, se virou a “vaca leiteira” do seu negócio com geração de alguma renda, falhas, indisponibilidades e outras questões, podem trazer alguns problemas.

Nenhuma rede, empresa ou pessoa do mundo é infalível. Nem de longe!

Estas redes, as gigantes da TI, também não 0 são e é preciso ter algum critério para avaliar diariamente as necessidades da sua aplicação e infraestrutura.

Como se prevenir?

Fazendo backups, atualizações, correções, análise de desempenho, ampliando ou reduzindo recursos de acordo com a demanda, cuidando da segurança e outras atividades gerenciais que não deixaram de ser importantes para o constante funcionamento do todo.

Esteja atento, antes que algo inesperado torne a sua infraestrutura parcialmente ou totalmente improdutiva. E se precisar de algum auxílio pra isso, conte com a experiência de mais de 20 anos dos nossos profissionais, entre em  contato e será um prazer atendê-lo!

One Way Audio: o que é isso?

Se em uma ligação VoIP, um dos lados não ouve o outro, isso significa que está ocorrendo um problema de one-way-audio.

O one-way-audio é quando um dos lados não está ouvindo, ou em outras palavras, não passa voz.

Isso é comum em algumas situações:

  • Roteadores e firewalls com o SIP ALG habilitado. Geralmente, é preciso desabilitar.
  • Quando esporadicamente, pode indicar falha conexão com a Internet para um dos lados.
  • Balanceamento de link para acesso à Internet. Quando o IP do cabeçalho é alterado, indica no destino que o caminho mudou e consequentemente não voltará pelo utilizado na ida.

Em casos da situação persistente, ou seja, sem mudo para um dos lados, é preciso desabilitar o SIP ALG ou qualquer outro tramento SIP presente em alguns firewalls como UTMs, por exemplo.

Mas isso é comum?

Quando ocorrido em alguns pequenas situações, podemos considerar que ocorreu uma falha de comunicação para aquela chamada, seja por intermitência de rede local ou Internet.

Geralmente, tais ocorrências não possuem um padrão de repetição e somente poderemos observar o motivo real causador da falha em alguns testes com diagnóstico através de trace ou dump.

Para o último item citado, caso a infra de VoIP não suporte balanceamento de acesso por dois mais circuitos, evite. Force no seu firewall ou roteador, o uso do mesmo caminho para todas as conexões VoIP.

E se nada der certo?

Se precisar de ajuda para qualquer questão relacionada, não hesite em entrar em contato com nossa equipe e teremos prazer em auxiliar.

O que afeta a qualidade de voz no VoIP

Ainda há, por boa parte dos usuários de VoIP, uma certa resistência ao uso da tecnologia por dúvidas sobre a qualidade da voz nas ligações.

Ao longo dos anos, as soluções vêm sendo melhoradas para mitigar questões que possam interferir na qualidade dos serviços de voz. As soluções em nuvem ajudaram muito neste quesito, visto que atualmente há uma grande oferta de redes como Google Cloud, Amazon AWS, Microsoft Azzure e outros. Essas grandes redes, contam com abundantes recursos, maior estabilidade de rede e suporte à integração para algumas soluções de voz.

Contundo, ainda temos o outro lado da “ligação”. Atualmente 90% dos problemas da telefonia IP, estão relacionados com o usuário final. Pode parecer exagero, mas não é. Embora a tecnologia avance cada vez para o sistema “plug and play”, desejo de todos os usuários, ainda somos exigidos em algum conhecimento básico. Certamente chegaremos lá. Mas enquanto não, vamos aos principais pontos que causam problemas no seu serviço VoIP:

  • Disponibilidade de acesso à Internet.

Não vamos destrinchar tecnicamente, mas é importante que você saiba sobre a necessidade de se ter o mínimo para conseguir falar bem. VoIP depende do acesso à Internet. Se o acesso for precário ou a banda Internet do seu celular, da sua casa ou da empresa, estiver tomada por outros acessos, a sua telefonia terá problemas como queda de ligações, não completamento, “voz picotando” e eco.

  • Versão do sistema operacional

Windows, Mac OS, Linux, IOS e Android. Independe em qual dispositivo instalado, todos são sistemas operacionais e precisam estar suportados, inclusive versão, pelo softphone (app) que você deseja utilizado para o seu VoIP.

  • Versão do softphone (app)

Os desenvolvedores (indústria) dos aplicativos, como a 3CX, parceira Tananuvem, lançam constantemente atualizações dos seus sistemas e aplicativos. É importante que você atualize sempre que possível. Nestas atualizações veem correções e melhorias para melhor estabilidade.

  • Aparelhos IP, ATA, Headsets e outros

Todos os dispositivos possuem diferença na qualidade. Quer um som mais nítido e constante? Procure por aparelhos e equipamentos homologados (suportados) pela solução que você está usando. Alguns usuários, optam sempre por aquele que tem o menor preço. Isso não quer dizer muita coisa se for compatível com a solução. Do contrário, você terá problemas.

Existe uma diferença clara na qualidade da voz entre o Aparelho IP e o softphone (app). O primeiro, trabalha somente para uma finalidade, voz. O seu celular, tablet, laptop ou desktop (PC), está sendo compartilhado por diversos aplicativos/softwares. Todos consomem uma parte dos mesmos recursos, como memória, processamento, armazenamento e rede.

Hoje, a maioria dos aplicativos estão conectados o tempo todo, trocando informações com os servidores, tais como: jogos, serviços de armazenamento (“Drives”), localização, Bancos, redes sociais, entre outros. Em muitos casos, você não tem como definir a prioridade. Então, precisa estar atento(a) que quanto mais aplicativos instalados, maior será a demanda por recursos e o app de VoIP também precisará de parte deles.

Sanados ou compreendidos estes pontos, você estará mais seguro para adoção do VoIP na sua empresa ou para você, aproveitando benefícios como economia e mobilidade.

Gostou do artigo? Caso tenha ficado com dúvidas e queira mais informações sobre como preparar o ambiente para ter o serviço VoIP, agende sem compromisso, uma web conferência com nossos profissionais.